Um drone permite gravar como baleias jubarte capturam krill com bolhas

LuisaoCS

Um drone permite gravar como baleias jubarte capturam krill com bolhas

O vídeo foi feito a uns 200 quilômetros da Península Antártica ocidental por um drone, como parte de um projeto dirigido por David Johnston da Universidade de Duke em Durham. As baleias alimentam-se ali todo o verão, acumulando provisões de gordura. Precisam fazê-lo, porque depois emigram a sua zona de reprodução no Golfo do Panamá e não voltarão a comer até que regressem à Antártida, seis meses depois. O que capturou o drone uma complexa técnica de caça.


Um altímetro laser instalado no drone permite a sua equipe calcular sua altitude e, portanto, o tamanho das baleias e suas redes de bolhas. Nas imagens vemos como duas baleias, visíveis justo abaixo da superfície da água, criaram em colaboração uma armadilha para o krill, sua principal fonte de alimentação, nadando ao redor e exalando colunas de bolhas através de seus orifícios.

O espiral de colunas rodeia os crustáceos, criando uma barreira pela qual não conseguem atravessar. Movem-se muito juntos, e é então quando as baleias submergem, giram e nadam para o kril, com a boca aberta. Na década de 60 existiam só 1.400 baleias jubarte no Pacífico Norte, sua diminuição foi atribuída à pesca comercial. Atualmente, a população destas baleias cresceu a mais de 20.000. A nível mundial, estima-se que tenha umas 60.000 mil baleias jubarte.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo