Encontram o método mais eficaz para deixar de fumar

LuisaoCS

Encontram o método mais eficaz para deixar de fumar

Um recente estudo vem desafiando a ideia de que os cigarros eletrônicos são a melhor solução para os fumantes que querem se livrar de seu vício. O trabalho afirma que, apesar de que estes dispositivos são fervorosamente defendidos pelos tecnófilos, se alguém quiser deixar de fumar, o que precisa realmente é um bom sistema de incentivos financeiros.

A pesquisa, cujos resultados foram publicados na quarta-feira passada na revista New England Journal of Medicine, incluiu 6.000 fumantes participantes de programas para deixar de fumar, que foram divididos em cinco grupos.


O primeiro deles recebeu mensagens motivacionais e informação sobre os benefícios que traz para a saúde uma vida livre de fumo. O segundo grupo recebeu adesivos de nicotina e farmacoterapia, e, se os participantes não conseguissem deixar de fumar com estas medidas, recebiam cigarros eletrônicos.

O terceiro grupo recebeu cigarros eletrônicos desde o princípio do experimento, enquanto os participantes do quarto e quinto grupo receberam dinheiro como incentivo, com somas de até 600 dólares. Seis meses depois, os resultados revelaram que aqueles que tinham recebido incentivos financeiros mostraram até três vezes mais probabilidades de deixar de fumar que os que receberam cigarros eletrônicos grátis.

Apesar de que a quantidade de pessoas que abandonaram o hábito era mais alta no grupo onde entregaram cigarros eletrônicos grátis que nos dois primeiros -que receberam informação e farmacoterapia-, os pesquisadores assinalam que esta diferença não resultou ser significante.

Resultados parecidos mostraram também aqueles participantes que desde o princípio estavam motivados para deixar de fumar. Os cigarros eletrônicos ajudaram a abster-se do fumo durante 6 meses 5% dos participantes motivados, enquanto entre as pessoas motivadas que receberam incentivos financeiros a taxa foi de 13%.

Via | WP.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo