Cientistas reanimam com sucesso cérebros mortos de porcos

LuisaoCS

Cientistas reaniman com sucesso cérebros mortos de porcos

Segundo um artigo publicado no MIT Technology Review, uma equipe de pesquisadores conseguido reanimar com sucesso os cérebros de porcos mortos. O neurocientista Nenad Sestan anunciou como ele e sua equipe na Universidade de Yale utilizaram um sistema de aquecedores, bombas e sangue artificial para restabelecer o funcionamento parcial dos cérebros de mais de 100 porcos decapitados. Uma meta na pesquisa neurocientífica que propõe não poucos dilemas éticos.

O sistema empregado, conhecido como BrainEx, não restaura por completo a consciência dos cérebros, mas este avanço poderia marcar o começo de uma nova etapa na tecnologia de extensão da vida. A equipe de cientistas está buscando financiamento para seguir pesquisando medidas para manter os cérebros vivos por tempo indefinido e fazer tentativas para restaurar a consciência.


Por conseguinte, um eletroencefalograma nos cérebros dos porcos mostrou ondas planas, o que sugere que os porcos foram reanimados ao estado comatoso em vez de algo parecido à consciência. Contudo, milhares de milhões de células cerebrais individuais pareciam normais e saudáveis.

Estas possibilidades poderiam levar a práticas de pesquisas questionáveis no futuro. Neste sentido, Sestan e 16 colegas publicaram
um artigo na Nature em que propõem algumas inquietações e perguntas éticas: "Que proteções devem ser outorgados aos organóides cerebrais?", "Como os cientistas deveriam dispor de organóides cerebrais ao final dos experimentos? - organóide é o tecido cerebral produzido a partir de células-tronco em um laboratório-.

Agora que estamos abrindo caminho para limites nunca antes suspeitados é hora de que comecemos a tratar de responder a estas e outras perguntas.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo