Um «jardim de enguias» emerge seus corpos dos esconderijos no fundo do mar na hora de comer

LuisaoCS

Em um episódio nativo da série ScienceTake do New York Times, o apresentador James Gorman compartilha imagens fascinantes de um "jardim de enguias", que saem de seus esconderijos no fundo do mar pegar o alimento que está flutuando. Quando a corrente é baixa, as enguias se esticam para alcançar o plâncton na água, enquanto permanecem ancoradas aos seus buracos. Quando a corrente se move rapidamente, elas moldam seus corpos na forma de um ponto de interrogação para ficarem firmes à medida que sua comida passa.


As enguias escorregam facilmente para os seus pequenos esconderijos quando o perigo está próximo ou apenas para descansar sem se preocupar. Elas são capazes de nadar livremente, o que fazem quando mudam de tocas. Mas, na maioria das vezes, elas vivem vidas sésseis, ancoradas em suas tocas estreitas mesmo quando emergem para se alimentar, como cobras presas que atingem um zooplâncton pequeno demais para ser visto.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo