Descobrem um muito antigo ancestral do ser humano que tinha o tamanho de um elefante

LuisaoCS

Descobrem um muito antigo ancestral do ser humano que tinha o tamanho de um elefante

Cientistas da Universidade de Uppsala, na Suécia, junto com colegas da Polônia, encontraram os restos de um dicinodonte, o ancestral mais antigo dos seres humanos e de todos os demais mamíferos, e o achado indica que estes animais chegavam a ser tão grandes como elefantes ou dinossauros, segundo o estudo publicado semana passada na revista Science.

O dicinodonte (espécie pertencente a um dos grupos de protomamíferos) foi encontrado no povoado polonês de Lisowice e foi nomeado Lisowicia bojani, em reconhecimento a essa localidade e um anatomista comparativo alemão, Ludwig Heinrich Bojanus, conhecido por fazer várias descobertas anatômicas importantes.


Descobrem um muito antigo ancestral do ser humano que tinha o tamanho de um elefante

Segundo o achado, o Lisowicia bojani era aproximadamente do tamanho de um elefante moderno, com 4,5 metros de comprimento e uns 2,6 metros de altura, bem como um peso de quase 9 toneladas, o que o faz 40% maior que qualquer outro exemplar identificado previamente. Todas as espécies de dicinodontes eram herbívoras e seus tamanhos variam desde pequenos até muito grandes. A maioria deles não tinham dentes.

A criatura recém encontrada viveu durante o Triássico Superior, faz uns 210-205 milhões de anos, isto é, uns 10 milhões de anos mais tarde que os achados anteriores da mesma espécie. Durante este período nasceram os primeiros dinossauros, bem como antepassados ​​de crocodilos, mamíferos, pterossauros, tartarugas, rãs e lagartixas.

O de Lisowicia é o primeiro achado substancial de dicinodontes do Triássico Superior na Europa e proporciona a primeira evidência de que estes animais existiram ao mesmo tempo que os dinossauros herbívoros de pescoço longo (como o Diplococos ou o Brachiossauro), o que contradiz estimativas prévias dos cientistas.

- "A descoberta de uma nova espécie tão importante é único na vida", assinalou um dos cientistas, Tomasz Sulej. - "Esta descoberta muda nossas ideias sobre a história das citadas criaturas e também propõe muitas outras perguntas sobre que é o que realmente as tomou tão grandes."

Via | EurekAlert.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo