A radiação encurtará em dois anos e meio a vida dos tripulantes que voem a Marte

LuisaoCS

A radiação encurtará em dois anos e meio a vida dos tripulantes que voem a Marte

Um vôo de ida e volta a Marte que dure dois anos poderia encurtar a expectativa de vida de cada membro da missão em dois anos e meio por culpa da radiação, segundo um estudo revelado na XVII Conferência sobre biologia espacial e medicina aeroespacial, que começou esta semana em Moscou.

- "Para uma expedição de ida e volta a Marte de dois anos, o risco radioativo total durante a vida dos astronautas, independentemente de sua idade e com a proteção de risco de radiação de 20 gramas por centímetro quadrado, constituirá 7,5% e a redução da expectativa média de vida em 2,5 anos", reza o documento que recolhe dados da pesquisa.


Outros materiais da conferência recomendam o uso de água especial com novas propriedades funcionais que protegerá os tripulantes de futuros vôos interplanetários de exposição à radiação.

- "O consumo da água potável com novas propriedades funcionais terá que ocupar um lugar especial no sistema para aumentar a resistência dos astronautas ante a radiação. Neste sentido, por suposto, o grande interesse constitui a água leve isotópica e a água com composição mineral regulada e otimizada", indicam os materiais do estudo.

Ademais, um dos objetivos principais passa pela exclusão da possibilidade da entrada de conservantes de água potável no organismo dos astronautas, inclusive s íons de prata, que aumentam efeitos nocivos causados pela radiação.

Os cientistas também sugerem o uso de sacos de dormir cheios de água misturada com gel ou grânulos de polietileno, o que também podem proteger da radiação.

Via | Ria.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo