O novo patinete elétrico Segway retorna à base de carga antes de ficar sem bateria

LuisaoCS

Um dos problemas logísticos das empresas de aluguel de patinetes que estão surgindo em todo o mundo é ter que recarregar manualmente as baterias. A Segway promete resolver esse problema com um patinete elétrico que pode ser conduzido remotamente para sua estação de carga.

A Segway foi adquirida em 2015 pelo grupo chinês Ninebot, que, por sua vez, mantém laços estreitos com a Xiaomi, outra grande fabricante da crescente indústria de scooters elétricos. Em um evento em Pequim, o grupo apresentou na sexta-feira um novo modelol chamado Segway KickScooter T60, que adiciona funções de direção semi-autônoma, auxiliadas por inteligência artificial na nuvem.


O Segway KickScooter T60 possui duas rodas dianteiras para manter o equilíbrio e pode ser operado remotamente graças a um sensor de obstáculo ultrassônico e uma câmera. Em um vídeo introdutório, um operador vira o guidão da scooter de seu escritório para direcionar a câmera para um cruzamento e verifica se consegue atravessar a rua com segurança, o que implica que a capacidade semi-autônoma da scooter é bastante limitada.

O KickScooter T60 Segway deve chegar às ruas da China no início de 2020. Custará 10.000 yuan (1.420 dólares), cinco vezes mais do que uma patinete elétrico convencional. A Ninebot está convencida de que as empresas de aluguel de scooter amortizarão o preço, economizando custos de manutenção envolvidos na coleta de usuários todas as noites para recarregar suas baterias.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Mas a pessoa fica a pe, sem o patinete?

Deixe um comentário sobre o artigo