Uma maneira mais sustentável de morrer

LuisaoCS

Agora que todo mundo está falando de ecologia e, muitos ecologicamente corretos, de forma alarmista, sem apresentar medidas práticas, no coral da lacração, parece um bom momento para incutir ideias simples que visem mudar o mundo na forma em que está se encaminhando. Nos Estados Unidos, por exemplo, Caitlin Doughty, dona de uma funerária e divulgadora sobre o tema da morte, na qual ela propõe uma maneira mais sustentável de livrarmos de nossos corpos para substituir as práticas atuais de enterro e incineração. Por que não deixar nosso corpo se tornar compostagem para florestas? Melhor ouvi-la. (Tem legendas em português)



Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo