Por que temos anos bissextos, explicado com uma simples animação

LuisaoCS

A Terra demora 365,24 dias para dar uma volta ao redor do Sol, o que significa que no ano do calendário, de 365 dias, termina 0,24 dias antes que o planeta complete um ano sideral. Ao cabo de dois anos, o calendário terá atrasado quase a metade de um dia; e ao cabo de três anos, estará faltado 17 horas. Para corrigir este desvio, o calendário gregoriano acrescenta em um dia extra, o 29 de fevereiro, a cada quatro anos: nos anos bissextos. No entanto, o 29 de fevereiro faz com que o calendário deixe de estar bastante atrasado com respeito ao Sol a ficar ligeiramente adiantado, como ilustra este vídeo acima.


Para evitar que os anos se alonguem por culpa dos bissextos, o calendário gregoriano os divide em dois: seculares -no último ano de cada século- e não seculares -o resto-. Os seculares só são bissextos se forem divisíveis por 400, enquanto os não seculares são bissextos sempre que sejam divisíveis por 4. Em outras palavras: os anos bissextos aparecem a cada quatro anos, mas saltamos um a cada 100 anos (em 1900, 2100, 2200...) a não ser que seja divisível por 400 (1600, 2000, 2400...).

Se não tivéssemos anos bissextos, as estações se moveriam sete dias a cada 29 anos e no hemisfério sul acabaria fazendo calor em junho. Não, péra... isso já está ocorrendo de todas as formas.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo