«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 628 | 629 | 630 || Next»

Caviar para pobres: Heinz Ketchup Caviar

LuisaoCS

Caviar para pobres: Heinz Ketchup Caviar

O Heinz Ketchup Caviar é quase, quase, quase igual ao caviar vermelho clássico, o de ovas de salmão, truta ou bacalhau. Mas há dois fatores que o diferenciam do original: o preço, bem mais econômico, e o sabor que -não vamos nos enganar- não tem nada a ver com o do caviar. De fato tem gosto de ketchup. Porque é ketchup.


Um enorme Junker Ju-52 teleguiado voando com maestria!

LuisaoCS

Eu tenho um grande amigo que diz que voar aeromodelos de tamanhos desproporcionais é um hobby estranho, porque são caros, difíceis de construir e com manobrabilidade reduzida, mas são muito fáceis de destruir (e consequentemente queimar dinheiro). Veja como exemplo a maravilha que é este espetacular e detalhado Junker Ju-52 a controle remoto, o quão bem voa e o quão mal aterrissa.


Há cada vez mais indícios de que o Alzheimer poderia ser também, e em alguns casos, uma doença transmissível

LuisaoCS

Há cada vez mais indícios de que o Alzheimer poderia ser também, e em alguns casos, uma doença transmissível

O Alzheimer poderia ser transmitido, segundo sugerem cada vez mais estudos, ainda que sejam casos muito pontuais. O responsável pelo transmissão seriam algumas proteínas letais e infecciosas, chamadas priões, que têm o potencial de serem transmitidas em equipamentos médicos ópticos porque estão presentes nos olhos das vítimas.

Também os acúmulos de peptídeos que se encontram no cérebro dos pacientes de Alzheimer podem ser transmissíveis da mesma maneira que os priões.

O priões, palavra acunhada em 1982 por Stanley B. Prusiner ao pesquisar uma série de doenças de caráter crônico e irreversíveis que afetavam o sistema nervoso central, é um acrônimo inglês derivado das palavras proteína e infecção.


Os casais que têm uma grande diferença de idade são mais infelizes?

LuisaoCS

Os casais que têm uma grande diferença de idade são mais infelizes?

Apesar de que dizem que o amor pode tudo ou que a diferença de idade não é importante se você compartilhar o espírito com seu casal, um estudo da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, sugere que as coisas não são tão simples assim. O problema, segundo a análise, acontece tanto com os homens que se casam com mulheres mais jovens quanto as mulheres que se unem a homens de menor idade.

O que sugere este estudo sobre a felicidade conjugal entre membros de idades muito discrepantes é que, conquanto ao princípio parecem ser muito felizes, com o decorrer dos anos a diferença de idade acaba cobrando responsabilidade pela deterioração da relação. O problema reside, ao que parece, nas diferentes expectativas sobre temas fundamentais que se tem em diferentes idades.

Esses temas são, por exemplo, ter filhos e quando, sobre em que cidade viver, etc. Estes assuntos, quando o casal tem uma idade similar ou pertence a uma mesma geração, são percentualmente mais simples de conciliar. Contudo, o efeito idade só se observa quando os casais têm diferenças de idade de quinze anos ou mais.

Também não significa agora que tudo tenha que ser levado ao extremo. Às vezes, as relações acontecem, e por muito que nos esforcemos para evitar, também se dissolvem. Isto é, que talvez deveríamos evitar o que fez Darwin em uma ocasião: antes de propor casamento a sua prima Emma, fez sua própria análise de custos e benefícios sob o título: "This is the Question" ("Esta é a questão")a.


Esta é a misteriosa razão pela qual as pessoas inteligentes tomam más decisões

LuisaoCS

Esta é a misteriosa razão pela qual as pessoas inteligentes tomam más decisões

As habilidades cognitivas promovem aspectos acadêmicos e profissionais, mas não necessariamente os vinculados com decisões que levem a uma melhor vida. Todos conhecemos pessoas que se qualificam por ter um alto QI, mas cujas decisões de vida em ocasiões costumam ser péssimas; ou bem, pessoas muito inteligentes, mas que em sua vida cotidiana se metem em imbróglios muito estúpidos, como esquecer coisas, confundir o dia da semana, etcétera

Segundo um estudo publicado em Thinking Skills and Creativity, o problema tem origem no fato que as decisões corretas estão relacionadas com o "pensamento crítico", definido como a habilidade de fazer julgamentos de maneira desapaixonada sem cair em falsas conclusões.

Isto é, um pensamento crítico poderia estar mais vinculado a elementos próprios do caráter, como estabilidade ou inteligência emocional, e isso para além das habilidades cognitivas produto de um alto QI.

O estudo tomou uma amostra de centenas de participantes, entre adultos e jovens estudantes, que responderam perguntas que tinham a ver com habilidades como razoamento, lógica, memória e entendimento. Também perguntaram a eles sobre questões do cotidiano, para fazer uma correlação entre suas decisões de vida e os resultados de seus índices de inteligência.

Os dados apontaram que as pessoas inteligentes não necessariamente tomam as melhores decisões em sua vida. Aparentemente, tomar boas decisões está também e mais vinculado com forjar o temperamento e ser mais consciente, mais equânime.


O curandeirismo mata mais que o crime organizado

LuisaoCS

O curanderismo mata mais que o crime organizado

A próxima vez que alguém alegar que as crenças são respeitáveis (quando o que são respeitáveis são as pessoas) e que cada um pode crer no que queira, por muito irracional que seja, por muito estúpido que resulte para a ciência convencional, e que tudo isso resulte inócuo, há que recordar que, por exemplo, o curandeirismo mata mais que os crimes. Ao menos é o que afirma o psicólogo Thomas Dashiff Gilovich, professor da Cornell University, nos EUA, em um de seus livros clássicos.

As crenças não provadas cientificamente, isto é, à medicina alternativa (quando a medicina alternativa prova sua eficácia se transforma em medicina) e o curandeirismo, não só podem invadir as mentes das pessoas simples ou incultas. Todos tendemos à credulidade e nem sempre dispomos de tempo ou ferramentas para nos defender da estupidez.


Como a Lua influi na menstruação feminina? (Spoiler: não influi)

LuisaoCS

Como a Lua influi na menstruação feminina? (Spoiler: não influi)

O horóscopo, que fundamenta sua teoria na ideia jamais comprovada de que os astros influenciam em nosso caráter ou no devir de nossas vidas, não deixa de ser uma grande fraude e uma estendida bobagem. Que bom que a maioria das pessoas hoje olha o horóscopo apenas por diversão. No entanto, existem provas de que a Lua possa ter alguma influência na menstruação das mulheres, como muitas acreditam?

Quando nascemos, a força gravitatória do médico é 400.000 vezes maior que a da Lua. De modo que custa imaginar como este astro possa exercer algum tipo de influência sobre nós. O astrônomo George Ogden Abell também assinalava, em um estudo publicado em 1978, que um mosquito posando em nossa pele exerce uma força superior à causada pela Lua.


O poder e a importância das carícias

LuisaoCS

O poder e a importãncia das carícias

Nosso organismo conta com entre 6 ou 10 milhões de sensores tácteis que recolhem informação tanto do interior quanto do exterior do corpo, sendo o sentido do tato o mais compartilhado e também o mais duradouro, daí que a pele seja considerada uma espécie de órgão social e o tato um instrumento de grande potencial.

As caricias mostram-se, portanto, como um dos padrões deste sentido e, segundo uma pesquisa, estas são transmitidas a partir da pele até o cérebro por meio de nervos cuja velocidade de condução é muito lenta. As fibras nervosas tácteis (CTs), como são denominados aos nervos que respondem às carícias, tem uma limiar perceptivo muito baixo e os receptores que as ativam estão localizadas na pele com presença de pelos. Trata-se de exatamente os mesmos receptores que também conduzem as sensações de dor ao cérebro.


A primeira impressão dura em torno de 200 milisegundos

LuisaoCS

A primeira impressão dura em torno de 200 milisegundos

É provável que tenha esquecido como conheceu cada pessoa que hoje faz parte de sua vida. A memória é frágil e indigna de confiança. De fato, eu mesmo esqueci o que ia dizer. O importante é que um experimento, publicado na revista Plos One, comprovou que podemos formar uma opinião sobre a personalidade de alguém com apenas 300 milisegundos após tê-lo conhecido, inclusive sem ver à pessoa, só ouvindo um “olá”.

O tom e outras características da metalinguagem portam valiosa informação a respeito do emissor, para além da mensagem, como seu estado de ânimo e intenção, mas em particular -diz o novo estudo- nos revelam dois dados vitais a respeito de sua personalidade habitual: se a pessoa é confiável e/ou dominante.


Cientista americano afirma que a morte não existe

LuisaoCS

Cientista americano afirma que a morte não existe

O cientista estadunidense Robert Lanza afirma que tem provas definitivas para confirmar que a vida após a morte existe e que de fato a morte, por sua vez, não existe da maneira em a que a percebemos.

Após a morte de seu velho amigo Michele Besso, Albert Einstein disse:

- "Agora Besso se foi deste estranho mundo um pouco adiante de mim. Isso não significa nada. Gente como nós [...] sabe que a distinção entre o passado, o presente e o futuro é só uma ilusão obstinadamente persistente." Novas provas continuam sugerindo que Einstein tinha toda a razão ao dizer que a morte não é mais do que uma ilusão.

Robert opina que a resposta à pergunta "Que há além da morte?", sobre a qual os filósofos vivem reflexionado há séculos arraiga na física quântica, e em concreto na nova teoria do biocentrismo. Segundo o cientista, da Escola de Medicina da Universidade Wake Forest, na Carolina do Norte, a solução a essa questão eterna consiste na ideia de que o conceito da morte é um mero produto de nossa consciência.


«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 628 | 629 | 630 || Next»

Links: