«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 642 | 643 | 644 || Next»

O comportamento auto-destrutivo causado por esconder a verdade de nós mesmos

LuisaoCS

A School of Life aborda através da animação sobre as formas de autoenganos, seja sobre nossos problemas, crenças, desejos ou inseguranças. Podemos recorrer a distrações para evitar a dor inicial e a vergonha da auto-consciência. No entanto, a evasão da verdade pode levar à autodestruição.

Precisamos nos dizer a verdade sempre que pudermos, pela simples razão de que muitas vezes pagamos um preço muito alto a curto prazo por nossas mentiras. Quando não deixamos que a verdade surja de forma espontânea, ela tem uma tendência a se revelar por meio de sintomas involuntários, muitas vezes físicos. Ficamos insones ou impotentes. Uma pálpebra começa a tremelicar. Ficamos gagos ao argumentar, nosso sono grita mais não vem e desperdiçamos energia. Ficamos a um passo do abismo da depressão.

Habilite as legendas em Português, se necessário.


Por que os cães são os mamíferos mais diversos da Terra?

LuisaoCS

Por que os cães são os mamíferos mais diversos da Terra?

Há mais de 500 raças de cães reconhecidas no mundo, o que faz com que este mamífero seja o mais diverso de nosso planeta. Mas por que há tanta diversidade de canídeos? E por que há tanta diferença entre as diferentes raças, algo que, por exemplo, não observamos nos gatos?

Segundo explica Peter Savolainen, geneticista evolutivo do Laboratório de Ciência para a Vida em Solna, Suécia, todos os cães descendem dos lobos, e sua diversidade poderia ser explicada porque os seres humanos os criaram para que tivessem determinadas características. Mas o que não resulta tão simples é determinar em que momento começou esta explosão de diversidade

Os especialistas neste campo coincidem em que deve ter acontecido entre 13.000 e 33.000 anos. Há 33.000 anos os ancestrais dos cães modernos se separaram dos lobos. Isso não quer dizer necessariamente que os cães domésticos se originaram nessa época. Pôde ter sido uma divisão entre duas populações de lobos, e uma delas era menos selvagem e se converteu mais tarde em cães domesticados.


Se ocorre isto quando bebe, você deveria deixar o álcool ontem

LuisaoCS

Se ocorre isto quando bebe, você deveria deixar o álcool ontem

O corpo humano é sábio. Sabe bem o que precisa, o que lhe beneficia e o que lhe afeta -inclusive melhor do que a ciência e que qualquer razoamento possível-. Por isso, quando o corpo fala é vital escutá-lo; afinal de contas, é o melhor porta-voz que existe neste plano.

Quando você toma alguma bebida alcoólica já notou que seu rosto, pescoço ou peito ficam vermelhos? Conhece alguém que ocorra isto? De acordo com pesquisadores da Escola Nacional de Medicina de Chungnam, uma universidade da Coréia do Sul, a reação de descarga de álcool é um indicador de que a bebida produz hipertensão e que, portanto, resulta particularmente tóxico para você. De fato, isto está associado com a propensão de sofrer um infarto de uma hora para outra, além de um risco aumentado de câncer de esôfago e associado a taxas de alcoolismo.


O contato visual direto implica mais hostilidade do que boa fé

LuisaoCS

O contato visual direto implica mais hostilidade do que boa fé

O contato visual costuma ser ponderado como uma importante arma de persuasão na retórica e na conversa cotidiana: as "janelas da alma", os olhos, são associados com a boa fé dos interlocutores e com a ideia de que o que dizem é verdade. Mas esta ideia não parece ter bases científicas: em uma pesquisa realizada pela Universidade de British Columbia, e publicada na revista Psychological Science, a psicóloga Frances Chen estudou um grupo de voluntários com tecnologia que permite seguir o olhar dos interlocutores, não só de quem fala.

Depois de vários experimentos, Frances chegou a conclusão que o contato visual só é efetivo quando o receptor já se encontra convencido de antemão do ponto de vista do emissor. Um outro experimento demonstrou que aqueles que escutam podem se sentir mais próximos no ponto de vista do emissor ao observar sua boca, não seus olhos.


Por que seguimos sofrendo quando uma relação termina?

LuisaoCS

Por que seguimos sofrendo quando uma relação termina?

De todos os animais que pisaram ou pisam o planeta Terra, o ser humano é o único que tende a autoflagelar-se. Inclusive as hienas, animais predadores com péssima fama, sabem quando se retirar ou quando frear a fim de poder evitar a dor ou uma mordida mais forte.

Alguma vez você já se perguntou de por que sentimos saudades das pessoas que já não estão? Que é que dói tanto se já não estão mais presentes? O que é o que nos custa superar uma relação que chegou a seu fim?

O que sentimos falta das outras pessoas não é sua chegada, não é sua presença e nem também o seu amor. O que sim verdadeiramente temos saudades é o que nos fazia ser essa pessoa.

Claro está que nem sempre somos as mesmas pessoas. Somos uma pessoa para nossa família, temos outro comportamento com nossos amigos e outro para nosso casal. E é precisamente ali onde se encontra o grande ponto em questão: na maioria das vezes, quase sempre, o ser humano não sente saudades das pessoas, senão que dele mesmo.


O que é um fractal e para que serve? Uma bela jornada sobre alguns objetos fascinantes

LuisaoCS

Yuliya Klochan, estudante de matemática do M.I.T. explica o que são fractais, como alguns deles são construídos e por que são tão fascinantes e ao mesmo tempo úteis. Entre outros, ela usa o floco de neve de Koch como um exemplo visual e fácil de entender. De lá, prossegue explicando como, na década de 90, os designs fractais começaram a ser usados em antenas de radioastronomia porque descobriram sua maior eficácia.

Entre outros exemplos de fractais na natureza também explica que também foi descoberto que a cromatina do DNA humano é um fractal, que permite que ele role sem problemas.


Como Saturno conseguiu seus anéis?

LuisaoCS

- "Milhões de anos atrás, Saturno tinha uma lua extra, talvez com 400 quilômetros de diâmetro e formada quase inteiramente de gelo. Mas esta lua estava condenada, orbitando perto demais para resistir às imensas forças da gravidade de Saturno.", explica a cientista planetária da Missão Cassini, Linda Spilker, neste clipe informativo de The Planets: Saturn, como uma lua de gelo pode ter sido a fonte do campo orbital de detritos de Saturno.

Os anéis provavelmente se formaram a partir de um objeto que se aproximou demais de Saturno. Existe esse limite invisível em torno de Saturno, chamado de limite de Roche, onde a gravidade do planeta é forte o suficiente para destruir qualquer corpo celeste muito próximo.

E há alguns detalhes surpreendentes nos anéis de Saturno: eles são mais jovens que os dinossauros, formam um disco mais largo do que Júpiter, com média de apenas 9 metros de espessura e, graças à Cassini, agora sabemos que há altos picos tão altos quanto 2,5 quilômetros do anel B do planeta.


Salvando a raposinha-das-ilhas

LuisaoCS

Como uma equipe de conservacionistas, veterinários e voluntários ajudou uma espécie rara de raposa a voltar da beira da extinção? E por que essa raposinha quase foi extinta em primeiro lugar?

Esta é a história da raposa-das-ilhas (Urocyon littoralis), uma pequena criatura endêmica apenas das Ilhas do Canal da Califórnia. Quando um inseticida chamado DDT danificou as populações de águias americanas das ilhas por meio dos peixes que elas comiam, as águias douradas se mudaram. Porcos assilvestrados deixados na ilha por fazendeiros na década de 1850, competiam por terras com as raposas-das-ilhas e, em 2004, as populações foram oficialmente declaradas ameaçadas de extinção.

Este episódio de NPR Skunkbear conta a história de uma equipe de solução de problemas que trabalhou durante anos para salvar a raposinha ... e conseguiram.


Caçando borboletas com o maior puçá do mundo

LuisaoCS

Faça um tour pela floresta tropical de Pimpilala, no Equador, com o conservacionista e naturalista Phil Torres enquanto ele procura borboletas com Susan Finkbeiner. Como entomologista e bióloga evolucionária, ela usa a maior rede etomológica do mundo para capturar borboletas da flor-da-paixão Heliconius para que ela possa pesquisar sua coloração, comportamento e visão.

A aparência externa das Heliconius está tão intimamente ligada à sobrevivência e à reprodução, que ela é alvo de intensa seleção natural e sexual. A combinação dessas duas forças evolutivas gera, rotineiramente, uma grande diversidade em padrões aposemáticos de pigmentos.


Por que algumas pessoas recordam melhor seus sonhos?

LuisaoCS

Por que algumas pessoas recordam melhor seus sonhos?

Por que algumas pessoas sempre podem recordar seus sonhos enquanto outras quase não os recordam? Um estudo, publicado pela revista Neuropsychopharmacology, sugere que a atividade de certa parte do cérebro poderia ter a resposta. Nele mostram que a região do cérebro chamada união temporoparietal registra mais atividade espontânea entre as pessoas que recordam seus sonhos regularmente, em comparação com as pessoas que raramente recordam.

Ao examinar a atividade cerebral espontânea de 41 pessoas através de tomografia por emissão de positrons, enquanto dormiam e enquanto permaneciam acordados, a metade dos voluntários recordava em média cinco sonhos à semana, enquanto a outra metade conseguia recordar mal um par de sonhos ao mês.


«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 642 | 643 | 644 || Next»

Links: