«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 637 | 638 | 639 || Next»

Por que choramos? Qual é a função do choro?

LuisaoCS

Por que choramos? Qual é a função do choro?

Apesar de conhecermos os mecanismos fisiológicos que intervêm na secreção das lágrimas e, até certo ponto, os fatores psicológicos que predispõem ao pranto, o ato de chorar segue como um grande mistério.

Inclusive o choro é capaz de sobrevir por motivos contraditórios, como bem recolheu William Blake em seus "Provérbios do inferno": "O excesso de tristeza ri; o excesso de alegria chora."

Pois se isto já não fosse bastante mistério, o ato de chorar emocionalmente é universal, acontece em todas as culturas. Por exemplo, durante os rituais funerários os integrantes de todas as sociedades choram, exceto em Bali (e inclusive ali). Os bebês também choram quando sentem fome ou dor. E também já sabemos que as mulheres choram mais do que os homens -e os bebês, mais do que as mulheres-.

Ademais, chorar é um traço exclusivamente humano. Darwin disse que "o pranto é uma das expressões específicas do homem".


Um orgasmo memorável pode apagar sua memória

LuisaoCS

Um orgasmo memorável pode apagar sua memória

Em 2012 registrou-se um caso na cidade de Washington (EUA) no qual uma mulher de 54 anos foi levada ao atendimento de emergências do Hospital da Universidade de Georgetown, aterrorizada, pois não recordava nada durante as últimas 24 horas. De acordo com ela, a súbita amnésia tinha ocorrido uma hora após ter um apaixonado encontro sexual com seu namorado. Depois de uma minuciosa análise, inclusive considerando a possibilidade da ingestão de um "boa noite Cinderela", os médicos diagnosticaram uma estranha manifestação de amnésia global transitória (TGA por suas siglas em inglês).


Por que é tão ruim ter um pneuzinho ou gordura abdominal?

LuisaoCS

Por que é tão ruim ter um pneuzinho ou gordura abdominal?

Pança, melancia, calo sexual, excesso de gostosura, estepe ou pneu. Independentemente do nome que recebe, desenvolver uma barriga proeminente pode ter consequências indesejadas. Segundo um estudo da Academia Americana de Neurologia, ter obesidade abdominal ao completar os quarenta anos triplica o risco de sofrer demência a partir dos setenta.

A isto devemos somar um estudo de Miriam A. Bredella, especialista em radiologia do Hospital Geral de Massachusetts (EUA), que demonstrou que a chamada "curva da felicidade" é acompanhada de uma redução na densidade mineral dos ossos e um aumento do risco de sofrer de osteoporose. Ademais, a gordura acumulada em torno da cintura praticamente duplica o risco de padecer de asma, de acordo com um estudo norueguês apresentado no ano passado.


A fisiologia dos ataques de pânico explicada

LuisaoCS

O narrador do Life Noggin, Pat Graziosi, também conhecido como Blocko, explica nesse vídeo a fisiologia de um ataque de pânico, o que acontece dentro do corpo humano quando ocorre e o que causa este tipo de transtorno. Ataques de pânico podem fazer alguém sentir que perdeu o controle ou que a morte é iminente. Devido ao intenso medo que sentem, algumas pessoas vivem com medo constante de sofrer outro ataque, que é a definição de transtorno do pânico. Ele também fala sobre a "resposta de luta, fuga ou congelamento", causada por um excesso de adrenalina presente na corrente sanguínea.


Uma Breve História do Álcool

LuisaoCS

Bebidas alcoólicas existem na natureza, graças à fermentação. Mas em algum momento ao longo do caminho, o ser humano descobriu como ajudar a Mãe Natureza, porque o álcool não era muito seguro sem água purificada. De fato, na natureza alguns bichos tomam porres homéricos ingerindo algumas frutas que fermentam em forma de álcool, o problema para eles é ue esta ingestão, às vezes, pode ser letal.


Fatos verdadeiros sobre o incrível mudskipper anfíbio

LuisaoCS

No último capítulo de sua série True Facts, Ze Frank nos diz tudo o que precisamos saber sobre os mudskippers, peixes anfíbios atualmente incluídos na família Oxudercidae. Eles são peixes incomuns, e não apenas porque são engraçados. Eles não evoluíram para andar em terra, mas o fazem de qualquer maneira. E isso é apenas o começo de sua estranheza.


Por que os seres humanos gesticulam enquanto falam

LuisaoCS

Em um episódio de The Language Files, o apresentador Tom Scott explica por que os humanos gesticulam com as mãos enquanto falam. Os linguistas que estudam esses movimentos paralinguísticos os categorizaram em cinco categorias diferentes. A verdade é que quase todo mundo gesticula enquanto fala, pelo menos em algumas situações, algumas pessoas mais so que outras. Exatamente por isso existem várias maneiras diferentes de usar gestos e várias razões pelas quais fazemos isso.


Um antídoto para a insatisfação

LuisaoCS

Seus pais ou avós tentaram lhe dizer como ser feliz, mas essas proverbiais pepitas de sabedoria pareciam muito simples para você, então você não ouviu. Mas a ciência interveio para observar e medir os efeitos de certos comportamentos na sensação de bem-estar ou felicidade que eles inspiram.

O coletivo Kurzgesagt nos traz alguns desses estudos científicos, e os resultados mostram que a sabedoria antiga, por mais banal que lhe parecesse, estava certa, de fato, pare de se concentrar em si mesmo e procure ajudar outra pessoa. Olhe para o lado positivo. A ciência diz isso.


Como funciona a quimioterapia?

LuisaoCS

A quimioterapia é assustadora e debilitante, mas isso não é nada comparado ao câncer. A quimioterapia utiliza venenos perigosos para matar células cancerígenas, o que também prejudica os tecidos saudáveis. No entanto, a medicina moderna está fazendo grandes progressos no direcionamento exclusivo das células cancerígenas. Mas de onde veio essa ideia? Estranhamente, começou com uma arma química da Primeira Guerra Mundial. Aprenda sobre quimioterapia nessa lição TED-Ed.


Origami de cigarras: 11 níveis de complexidade, do mais fácil ao mais difícil

LuisaoCS

Além de ser uma das formas de arte mais antigas da humanidade, quando provavelmente o homem das cavernas dobrava folhas por pura curiosidade, o origami também tem implicações científicas e geométricas.

O artista do origami e físico Robert J. Lang explica neste vídeo o origami em 11 níveis de dificuldade. Desde como fazer uma cigarra simples e tradicional a uma extremamente complexa, observe como Robert demonstra e divide tudo o que envolve a arte do origami.


«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 637 | 638 | 639 || Next»

Links: